SEGUIDORES

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Um homem pra chamar de seu - (Pr Ismael - audiobook)










sexta-feira, 10 de novembro de 2017

FAÇA AMOR NÃO APENAS SEXO - PR ISMAEL CASADOS EM CRISTO

Faça amor e não apenas sexo.



A mulher é bem diferente do homem com relação a sexo. Para ela sexo é amor e está mais disposta a ele quando está bem emocionalmente. Homens oferecem amor quando recebem sexo e a mulher está pronta para o sexo quando recebem amor. Com relação a prontidão para o sexo também há uma grande diferença entre eles, pois os homens estão quase sempre prontos para o sexo e as mulheres precisam de um motivo, um romance, um momento afetivo que a desperte sexualmente.

Os homens vêm no sexo uma fonte de refrigério e alívio de um stress, por exemplo, ao passo que as mulheres se estiverem estressadas o sexo não será uma boa opção de alívio.

Como disse anteriormente, o impulso sexual masculino por ser mais forte, às vezes acaba não sendo bem compreendido pela mulher, e daí surgem as queixas. Ela reclama que ele só pensa naquilo e ele reclama que ela não se importa com o sexo. É preciso equilibrar melhor as coisas para que não se tenha motivos para buscar longe de casa o que está disponível dentro dela.



A sensação de pertencimento, o sentimento de que é amada pelo seu homem é um ponto crucial para ela, pois quando isso acontece a entrega para o amor sexual é completa e com confiança, de maneira que o sexo é melhor, como mais prazer. Penso que a satisfação sexual passa também por uma questão de comunicação conjugal. Casais que se comunicam bem, conhecem as preferências e as necessidades um do outro. Vamos considerar uma mulher que tem uma frequência sexual de duas relações por semana se casa com um homem que tem necessidade de sexo diariamente. Isso num primeiro momento pode ser prazeroso e bom, mas à medida que a novidade do sexo vai diminuindo seu efeito, começa a ser uma dificuldade para ela atende-lo. Logo vêm as desculpas, as dores de cabeça, a menstruação que demora mais do que o normal.

Em um seminário fomos procurados por um jovem casal que nos pedia aconselhamento. Ela reclamava que durante alguns dias do mês seu marido fica de difícil convivência, de cara amarrada, respondão e mal humorado o tempo todo. Pedi para se lembrar em que período do mês isso acontecia, e ela chegou a conclusão que era exatamente no período da TPM e menstruação, quando então ficavam sem sexo. De fato, os homens quando ficam sem sexo começar a ficar irritadiços e briguentos com a esposa. Ainda brinquei com a jovem esposa, dizendo-lhe que se quisesse um marido bonzinho era só fazer amor com ele, podendo inclusive pedir algum dinheirinho extra nessas ocasiões porque o coração dele fica mais generoso também.

Manter o marido sexualmente feliz é uma questão de sabedoria da esposa. Lembro-me que certa feita numa aula sobre relacionamento sexual, uma esposa, à título de compartilhar suas providências durante a gravidez de risco onde estavam evitando o sexo do modo “pênis-vagina”, e para não deixar seu marido na pior, relatou assim: “ Pastor, eu sei que durante o período de gravidez de risco como a minha, um marido fica à perigo, então pensei comigo, eu é que não vou deixar esse homem cheio de desejo a solta por aí, e olha, peguei ele, joguei na cama e dei um trato nele, acabei com ele, e ele ficou feliz, e eu mais tranquila.” , todos rimos muito de sua história, mas de fato, foi uma sabedoria de sua parte. Ela foi previdente. Às vezes escuto histórias de esposas que se esquecem que o marido depois que se converte ao cristianismo continua sendo homem, que seu organismo continua produzindo semem e que isso tem que sair de seu corpo de alguma maneira, e a o melhor jeito é junto com ela. Uma dessas mulheres me procurou dizendo que seu marido foi embora, que ela não se importava muito com sexo e ele acabou sendo atraído por uma “sirigaita” do seu local de trabalho e agora estava tentando resgatá-lo. Eu lembrei a ela que um homem se casa por quer sexo, quer ser cuidado por uma mulher carinhosa e que depois que ele se apaixona por outra fica difícil, só um milagre mesmo para trazê-lo de volta.

O mesmo vale para os maridos cristãos. Uma mulher precisa estar se sentindo amada ao lado de seu 
homem, ela quer receber dele a sua admiração e ternura, tem que estar com seu tanque do amor cheio. Muitas cristãs estão dentro de um casamento duradouro, mas sem alegria, num verdadeiro abandono emocional. Qualquer pessoa quando não se sente amada vai procurar instintivamente esse amor onde possa achá-lo, e por vezes, acaba encontrando amor numa relação perversa e pecaminosa.

Os homens têm dificuldades com as palavras, com o romantismo, por vezes ficam em silêncio tempo demais, e isso nem sempre é bem compreendido pelas mulheres, que nesses casos acabam achando que o problema é com elas. Um homem em silêncio, geralmente, significa um homem em procura de soluções de problemas que perturbam a sua mente. Já as mulheres são mais falantes, quando tem um problema ligam para várias pessoas, e precisam que alguém as ouça, ainda que não esperem daquela pessoa uma solução para o seu problema, mas necessitam de serem ouvidas. Também é verdade que quando distribuem a notícia, o problema, tem esperança que tanto falar sobre o fato, surja uma ideia boa para solucioná-lo. O que uma mulher não pode esquecer é que quando contar um fato a um homem tem que deixar claro o que quer, uma solução para o problema ou apenas um desabafo ? O homem foi feito para resolver problemas e quando ela lhe conta um fato, ele já pensa logo que tem a obrigação de resolver, e às vezes não é o caso, é apenas um desabafo.

Uma sugestão para os homens é que sempre façam compensações, do tipo “ eu não falo muito , não elogio, mas costumo andar de mãos dadas, passando a ela uma sensação de pertencimento e uma comunicação não verbal de que eu a quero bem, por isso a protejo e a mantenho por perto.”, ou então, “ Não sou bom para escrever coisas românticas, mas sempre a surpreendo com flores”, ainda, “ Não consigo pedir perdão, pois isso é admitir meus erros, mas eu a abraço forte e a mantenho junto a mim como uma forma diferente de declarar que estou arrependido e quero me reconciliar com ela.” Tudo isso com o propósito de que ela não se sinta abandonada emocionalmente, o que prejudicaria e muito a vida sexual.

A desinformação sobre o sexo ainda é um problema a ser enfrentado pela igreja, há tanta confusão. Outro dia um marido falou que recebeu um ensino de que as preliminares sexuais são desnecessárias e não fazem parte do jogo sexual do casal. Antes de responder a ele, pensei comigo mesmo, é por essas coisas que trinta por cento das mulheres, embora tenham prazer, não conseguem chegar ao orgasmo. Então, expliquei a ele que um homem demora apenas dois ou três minutos para completar o seu ciclo sexual, da flacidez do pênis, passando pela ereção e orgasmo, ao passo que uma mulher demora em torno de 12 a 13 minutos, por isso demanda maior tempo, ela precisa estar lubrificada em sua genitália, pronta para receber o pênis. Também disse a ele que um homem precisa de algo em torno de 0,300 ml de sangue para ter uma ereção completa, e uma mulher precisa de 0,700 ml de sangue para irrigar toda a região da genitália, de maneira que isso também tem a ver com um tempo maior para ela. Penso que muitas mulheres se sentem usadas pelos seus maridos, que vão logo penetrando de maneira ansiosa e rapidamente tem o seu orgasmo e depois viram para a parede e dormem. Um marido elegante, afetuoso, terno, é aquele que caminha com calma no ato sexual, dando tempo para que a parceira esteja pronta para a penetração, já lubrificada, quase que apelando, implorando pela penetração. E assim conduzem esperando pelo orgasmo, desenvolvendo habilidades para que se possível possam alcança-lo juntos. E depois do orgasmo, o marido maravilhoso, abraça sua companheira, e com carinho espera que ela adormeça em seus braços. Isso é o ideal que as mulheres procuram.

Bom seria que todos os maridos soubessem e vivessem essas coisas com relação à satisfação sexual de suas esposas:

Elas precisam mais do que ser amadas, precisam se sentir amadas. Isso significa que o amor deles tem que ser um amor perceptível. O bom sexo para elas é apenas a continuidade, ou o clímax de uma relação íntima de ternura, carinho e afeto. E por fim, que o sexo é divido em três momentos igualmente importantes, o antes, o durante e o depois.

É  comum as pessoas perguntarem o que vale no sexo do casal vale tudo, ou se não vale tudo, o que vale? Digo que à princípio, vale tudo que não for pecaminoso ( sexo anal, com animais, adultero, homossexual, forçado, etc). O casal pode desfrutar de todas as delícias do sexo desde que seja bom para os dois e haja consenso nisso. Não há restrições de posição para o amor, aliás, quanto mais novidades é melhor.

Esfriamento sexual Pr Ismael R Carvalho-Casados em Cristo





sexta-feira, 3 de novembro de 2017

AMOR QUE NÃO PASSA, É PARA SEMPRE. ( PASTOR ISMAEL, CASADOS EM CRISTO)

UM AMOR QUE NÃO PASSA.

“... porque o vosso amor é como a nuvem da manhã é
como o orvalho da madrugada, que cedo passa” Os 6.4

O amor é a força que os une e em unidade possibilita que caminhem juntos. O amor traz o pertencimento e os mantem “online”.
Gosto das palavras do profeta Jeremias quando fala: “e eu vos darei um só coração e um só caminho, para o seu bem e o bem de seus filhos.”, ele está falando de um andar juntos e em amor, que trará o bem para quem assim procede. É um amor que se alongará no tempo e alcançara os filhos, que serão felizes por terem ambos os pais juntos dentro de casa. Filhos que terão um referencial, um modelo para também assim procederem quando chegar o seu tempo, caminhando juntos e em amor.
Quando o amor é raso, não espere nada de fantástico, é amor que prefere desistir ao invés de investir . Mas saiba que nem mesmo Deus se permite ser amado por um amor de “tanto faz”, que diante do superável prefere não tentar, e por falta de perdão deixa de existir. Amores líquidos, dissipáveis ao menor vento.  O amor que vale a pena, amor sublime, é exagerado,  faz loucuras e vai além. Tipo de amor que faz coisas impensáveis, inimagináveis.
Preste atenção nesta canção, e veja as coisas que o amor faz:
“Você lembra, lembra!
Eu costumava andar
Bem mais de mil léguas
Pra poder buscar
Flores-de-maio azuis
E os seus cabelos enfeitar.” (Keyton e Kledir)
O amor é assim, exagerado às vezes. O amor aparece quando de amor se precisa. Se alguém aprendeu amar, não responde com pouco caso, responde com abraços, pois o amor não se ressente, se refaz. O amor não se fecha e encerra, o amor recomeça quantas vezes se fizerem necessárias. O amor cede, abre mão em prol da continuidade do amor.
Amor não empurra pra longe, mas puxa pra mais perto. Não sonega, presenteia. O amor vai junto, e volta sorridente. O amor conta as horas, quer um pouco mais. O amor ajuda, o amor corre junto quando falta o mérito, o amor nunca morre, sempre vence.
Nesse sentido, proponho a quem quer amar, ame mesmo, com amor maior, amor que vence e prossegue, que não se desfaz como orvalho da manhã, ou que passa como nuvem passageira


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...